Tag Archives: Dique do Tororó

Maquiagem

27 abr

Texto publicado no jornal A TARDE em 27/04/2011, pág. A2.

Confira na íntegra Maquiagem (Formato: Word)

Maquiagem

Após comentário nesta mesma coluna em 04/04/2010 sobre a retirada do calendário da Paixão de Cristo que ocorria no Dique do Tororó no período pascal, e que me rendeu diversos e-mails de apoio, volto a lembrar que as encenações ofertadas pela prefeitura de Salvador este ano serviram apenas de cala-boca para a população local, no entanto, aqueles que dependem do setor turístico continuam à míngua. Repito: O evento, além e ser uma manifestação cultural, continha características únicas capazes de alavancar o setor turístico nesta época do ano e gerar divisas para uma cidade que deveria viver do setor de serviços. Vejamos o exemplo de tantas outras cidades, Exmo. Sr. Prefeito. Não ao retrocesso! Avante! Queremos A Paixão de Cristo no Dique de volta, com a mesma grandiosidade de outrora. FERNANDA BARBOSA, SALVADOR – BA, fernandabbarbosa@yahoo.com.br

Deixe o seu comentário! Participe!

Anúncios

Publicação: Paixão de Cristo censurada

6 abr

Texto publicado no jornal A TARDE em 04/04/2010, pág. A2.

Confira na íntegra Religião pessoal x ato de governar (Formato: Word)

Religião pessoal x ato de governar

 A Paixão de Cristo que acontecia no período pascal foi abolida pelo atual prefeito, João Henrique, que é protestante.  A manifestação já fazia parte da cultura baiana, no entanto, foi destituída em nome de uma religião que nem representa a maioria da população.

Quem participou pode atestar a beleza do evento que, inclusive, utilizava sempre um ator negro para representar Jesus Cristo.

Mais uma vez a máquina estatal foi movida por interesses próprios. Afinal, a Paixão de Cristo além de ser uma representação cultural, continha características únicas, capazes de transformá-la em um grande evento, a ponto de alavancar o setor turístico nesta época do ano. Pois, nossa cidade que não produz sequer água de coco, sendo subsidiada pela produção de cidades vizinhas, vive (ou deveria) da indústria de serviços.

Mas, pelo visto o sr. prefeito não está interessado em nada disso. Pouco importa os anseios da população ou o significado que  a Páscoa tem para o povo católico da Bahia. Nem o argumento de que o evento poderia atrair turistas e consequentemente gerar divisas foi considerado.

E o pior é que a população fica inerte. Nada se comenta, nada se cobra. Acorda, meu povo! FERNANDA, FERNANDABBARBOSA@YAHOO.COM.BR

Deixe o seu comentário! Participe!

Paixão de Cristo censurada

2 abr

O prefeito João Henrique conseguiu acabar com o evento que ocorria nas águas do Dique do Tororó.

Foto: Site da CONDER

A Paixão de Cristo que acontecia no período pascal foi abolida pelo atual prefeito que é protestante.  A manifestação já fazia parte da cultura baiana, no entanto, foi destituída em nome de uma religião que nem representa a maioria da população.

Quem participou pode atestar a beleza do evento que, inclusive, utilizava sempre um ator negro para representar Jesus Cristo.

Mais uma vez a máquina estatal foi movida por interesses próprios. Afinal, a Paixão de Cristo além de ser uma representação cultural, continha características únicas, capazes de transformá-la em um grande evento, a ponto de alavancar o setor turístico nesta época do ano. Pois, nossa cidade que não produz sequer água de coco, sendo subsidiada pela produção de cidades vizinhas, vive (ou deveria) da indústria de serviços.

Mas, pelo visto o sr. prefeito não está interessado em nada disso. Pouco importa os anseios da população ou o significado que  a Páscoa tem para o povo católico da Bahia. Nem o argumento de que o evento poderia atrair turistas e consequentemente gerar divisas foi considerado.

Mais algum desejo sr. João Henrique? Tenho até medo…

E o pior é que a população fica inerte. Nada se comenta, nada se cobra. Acorda, meu povo!!!!!!!!!!!!

Texto publicado no jornal A TARDE em 04/04/2010, pág. A2. Confira aqui!