Tag Archives: Língua Portuguesa

Estadia ou estada?

23 mar

Semana passada li uma reportagem sobre Santa Luzia no Jornal A Tarde que que empregava a palavra estadia para permanência dela em um determinado local, diferentemente do que havia aprendido nos tempos da faculdade de Turismo. Resolvi pesquisar. Aí está o post!

 

ESTADA  e ESTADIA significam PERMANÊNCIA. No entanto, ESTADIA era empregada para designar a permanência de navio no porto e ESTADA para designar a permanência de pessoas em alguma localidade.

Atualmente, dicionários mais modernos, como o Michaelis, já admitem as duas grafias como sinônimas, mas, a acepção do termo estadia como permanência de pessoas ainda encontra resistência por parte de muitos autores.

A novidade só corrobora para a afirmação de que a língua é mutável e além disso, é feita pelo povo e não pelos gramáticos.

Anúncios

CURSO RÁPIDO DE ANÁLISE SINTÁTICA

11 mar
Reproduzindo um e-mail que recebi…
 
 
Filho da puta é adjunto adnominal (ou paronomástico), se for “conheci um juiz filho da puta”.
Se for “o juiz é um filho da puta”, daí é predicativo.
Agora, se for “esse filho da puta é um juiz”, daí é sujeito.
Porém, se o cara aponta uma arma para a testa do juiz e diz:
“Agora nega a liminar, filho da puta!” – daí é vocativo.
Finalmente, se for: “O ex-juiz Nicolau dos Santos Neto, aquele filho da puta, desviou o dinheiro da obra pública tal” – daí é aposto.
Que língua, a nossa, não?

****Texto creditado ao Sérgio Nacif

Menor de idade ou de menor?

29 nov

juridico001.gif

  Conforme explana Ulisses Infante no “Curso de Gramática Aplicada aos Textos”, preposição é a palavra invariável que atua como conectivo entre palavras ou orações, estabelecendo sempre uma relação de subordinação, ou seja, haverá uma relação de interdependência entre os termos ou orações ligados por uma preposição.

Termo subordinante ou regente

Preposição Termo subordinado ou regido
menor de idade

O correto é menor de idade.

Observem a explicação da professora de Língua Portuguesa Helena Pabst:

“As pessoas não usam EU SOU DE MAIOR – o mesmo raciocínio se dá para DE MENOR, pois a preposição é incabível diante desses elementos caracterizadores.

Observe:
EU SOU MAIOR DE TAMANHO (e não: EU SOU DE MAIOR DE TAMANHO), logo:
EU SOU MAIOR DE IDADE ( MENOR DE IDADE).

Será que ficou claro?”

Deixe o seu comentário!