Tag Archives: Prisão

SEJA BEM-VINDO!

8 out

Diante da evolução econômica e social que a humanidade atravessa, a advocacia consolida-se a cada dia como atividade essencial para o fortalecimento do Estado Democrático de Direito.

O exercício da justiça, da cidadania e da liberdade com responsabilidade, ética e dignidade faz sua secular profissão indispensável à construção de uma sociedade justa, que faça prevalecer o Direito de cada um, sem distinção.

Além do amplo e sólido conhecimento prático, técnico-jurídico e humanístico, é essencial que o advogado seja hábil na conciliação e mediação de conflitos, visando solucionar os problemas de forma célere e pouco onerosa ao seu cliente.

Assim, em face da notória morosidade dos procedimentos judiciários e os elevados custos processuais, a advogada FERNANDA BARBOSA atua na aplicação de modernas ferramentas jurídicas, seja através da ADVOCACIA PREVENTIVA (conciliação ou assessoria jurídica) ou no CONTENCIOSO JUDICIAL (quando o conflito já se encontra instaurado).

DIFERENCIAL

Destacamos a importância das relações humanas focando no atendimento personalizado dos nossos clientes, assegurando um relacionamento confiável e transparente, pautado na ética e busca da excelência.

OBJETIVO

Nosso objetivo é lidar com a diversidade de forma individual, analisando e identificando as necessidades de cada um de nossos clientes.

ATENDIMENTO

Caso tenha dúvidas jurídicas, agende uma consulta com segurança e comodidade em dia e horário de sua conveniência.

Através do atendimento será possível obter um panorama da situação, conhecer suas reais necessidades e assim definir os instrumentos jurídicos mais adequados às circunstâncias apresentadas.

Visão maniqueísta

4 mar

Na segunda-feira recebi uma mensagem  sobre o texto “E-mail sobre auxílio-reclusão” postado anteriormente. Ô assunto que dá pano pra manga… 

Resolvi responder aqui mesmo.

Cara Fernanda, apesar da sua certeza, li sim e sei bem do que se trata o auxilio reclusão. Sei do teto, que tem que ser contribuinte… e vc acha pouco? Eu me mato de trabalhar 6 dias por semana e não ganho esse teto! Não tenho vergonha de falar, acho um absurdo mesmo! As pessoas têm que ser responsáveis pelos seus atos, têm que arcar com as consequências deles. E sim, infelizmente os filhos pagam pelos atos doa seu pais, é lei da vida. Que pensem antes de qualquer coisa e sejam cidadãos honrados e trabalhadores p/ que isso não ocorra. Agora é preciso ter muito estômago p/ trabalhar tanto e ainda pagar impostos que sustentam os presos dendro das prisões e ainda bancar a mesadinha dele e sua prole. É mole? Não, duríssimo!

Leitora

*******************************

Cara leitora,

Você leu, mas não viu que esse teto é máximo, pois, depende do valor da contribuição.

Se o réu era um trabalhador, contribuía com a Previdência, não tem razão para que a família dele (especialmente filhos menores) não usufrua do benefício. Veja que não é uma favor. Teve que haver a contrapartida.

E quanto ao valor, você pergunta se eu acho pouco. Reflita você. Esse valor é determinado de acordo com o “quantum” contribuído, portanto não é determinado aleatoriamente. O SUS, tudo bem, independe de contibuição, mas o auxílio-reclusão não!

Agora eu lhe pergunto: Você acha que dá para viver dignamente, pagar escola, aluguel e alimentação com o valor do teto máximo? Talvez morando em uma favela, barraco, onde possivelmente as famílias dos presos vivem.

Outra coisa, a prisão e o crime não podem ser compreendidos de maneira isolada. Você tem que pensar de maneira sistêmica. Para se entender a parte, tem que se conhecer o todo.

Não estou aqui defendendo as pessoas que cometem crimes, mas, somos todos  cidadãos e somente quem conhece a realidade do nosso sistema prisional pode compreender o que se passa lá dentro (com os presos) e aqui fora (com suas respectivas famílias).

Ver uma senhora, mãe de um detento, ser revistada, ficar de cócoras e pular três vezes para que vejam que não está levando nenhuma droga é no mínimo constrangedor. Imaginou ver um senhora da sua família passar por isso?

Acho que não! Possivelmente você tem casa, comida, cobertor e não passou ou passa pelas agruras da vida. Você pode achar sua vida difícil, imagina a vida deles…

E ainda dizer que as crianças devem pagar pelo crime dos pais…  Foi a crença nos próprios atos que  fez Hitler cometer todos aqueles crimes.

Você vê a vida de uma maneira tão cartesiana e egoísta!  Talvez você queira eliminar o cheiro do ralo… Esse é o cheiro do ralo do Brasil!!!! Não podemos eliminá-lo, mas, tratá-lo.

Por fim, deixo o trecho de um post meu sobre um evento que discutiu a Segurança Pública. Veja o que diz Marília L. Veloso, integrante do Conselho Penitenciário da Bahia:

Em um segundo momento a professora Marília questionou a quem serve à ciência penal e afirmou: “O sistema penal brasileiro atende aos reclames do sistema capitalista de produção, está à serviço das relações de poder e da elite”. 

Consoante Marília deve-se buscar na história a razão destas pessoas estarem nessa situação. De acordo com ela, muitas pessoas acabaram expulsas ou ludibriadas pelas falsas promessas da ditadura e assim, foram levadas a viver nos espaços urbanos que encontraram, passando a amontoarem-se nas favelas, sem qualquer oportunidade de vida.

Para ela, a perspectiva do filme “Tropa de Elite” é a da violência pela violência, propagando o extermínio de toda uma gama social que não está lá por livre escolha. São os massacrados por um sistema que visa promover a limpeza e a assepsia social.

Marília alterca: “No filme não se vê polícia ostensiva nas mansões” e arremata: “assim como na vida real”.

A prisão tem um efeito devastador “o encarcerado deixa de ser um ser, para virar um toco, como visto no vídeo apresentado na palestra do Capitão”, declara.

Para acessar o texto “Evento discute Segurança Pública” na íntegra, clique aqui.

Leia um pouco mais sobre Direito Previdenciário – Previdência Social – Tópico: Auxílio-reclusão.

Também indico o filme Cheiro do Ralo.

 

Outros textos do blog sobre auxílio-reclusão:

E-mail sobre auxílio reclusão

Auxílio-reclusão

E-mail sobre auxílio-reclusão

3 mar

Pela milionésima vez recebi um e-mail repleto de erros e ódio sobre o auxílio-reclusão.

Deixem de tanta besteira e leiam mais antes de saírem repassando estas mensagens.

 Saiba a verdade sobre o auxílio-reclusão.

  • Não existe essa baboseira de receber auxílio-reclusão de R$3.991,50!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Existe um teto máximo que é o valor de R$ 862,11 (A partir de 1º/1/2011). Confiram o valor atualizado aqui.

  • E por fim, essas perguntas toscas que foram feitas…Além disso, não é qualquer preso que tem direito ao benefício, apenas aqueles que estão inscritos na Previdência, os que contribuíram e ainda estão no prazo de carência ou os que ainda estão contribuindo. Ou seja, alguém que trabalhava, pagava o INSS e por alguma razão acabou cometendo algum crime.
  • Tenho certeza de que vocês não foram até o site da Previdência confirmar as informações do e-mail, ou não repassariam uma mensagem com dados falsos.

Eu tenho outras perguntas:

-Você gostaria de estar preso para que sua família recebesse esse mísero valor?

-Você acha que o teto máximo (R$) vale o preço de estar preso?

-Você acha que os filhos de um preso tem que pagar também pelo fato do pai ou mãe terem cometido algum delito?

Não se trata de um benefício assistencial e sim previdenciário que tem como objetivo a manutenção da família do segurado, enquanto ele permanecer preso.

O valor dividido diretamente entre os dependentes do preso.

Por fim, para quem não quer ficar na superficialidade dos fatos e nem ser manipulado por informações capciosas, segue uma pesquisa sobre AUXÍLIO-RECLUSÃO que postei no meu blog.

 https://fernandabarbosa.wordpress.com/2010/02/10/auxilio-reclusao/

Assim como repassou o e-mail anterior, repasse também esta mensagem, no intuito de esclarecer a verdade para quem se contentou com a escuridão (Olha o Mito da Caverna!)

 Vamos refletir o que lemos!!!!

Outros textos do blog sobre auxílio-reclusão:

Auxílio-reclusão

Visão maniqueísta